HD e SSD: Entenda as diferenças e saiba qual comprar

Imagem do autor Kelen Vargas
Kelen Vargas
Especialista em tecnologia da Cissa Magazine
08/01/2019 1.085 visualizações comentarios

Como escolher entre HD e SSD? Qual a diferença de HD e SSD? Estas são perguntas comuns para quem está procurando uma opção de armazenamento para o seu notebook ou PC.

Apesar de ambas serem unidades de armazenamento, apresentam algumas diferenças e cada uma é melhor para uma situação específica que a outra pode não ser a melhor opção. Por isso, é de suma importância entender as funcionalidades de cada uma e então escolher a memória certa para a sua máquina.

Blog Categoria Notebook

Para ajudar você a saber qual a melhor memória para seus fins de uso, nós da Cissa Magazine trouxemos algumas informações sobre o que é HD e SSD, bem como as diferenças e vantagens de ambas. Afinal de contas, unidades de armazenamento são dispositivos muito usados nesta era digital, então é interessante entender qual a escolha lhe trará mais benefícios.

Veja também:
→ Como Recuperar Fotos Apagadas do Celular?
→ Melhores Smartphones com 128GB de Armazenamento
→ Os 10 HDs de Armazenamento para PC mais Vendidos 
→ Melhores Cartões de Memória

O que é HD e o que é SSD?

Antes de mais nada é necessário entender o que é cada uma das tecnologias e seus devidos fins. Assim fica mais fácil concluir quais as diferenças entre as opções que, ao contrário do que muitas pessoas pensam não se resume apenas à velocidade de acesso às informações e ao preço. Confira!

O HD é considerado o convencional, seu nome descende do termo em inglês Hard Disk Drive, por isso muitos até chamam de HDD, mas seu título popularizado é como disco rígido.

Se caracteriza por seu uma memória não volátil, ou seja, as informações contidas nele são mantidas mesmo quando o aparelho é desligado. Em termos simples, os discos rígidos se estruturam como uma bandeja de metal com um revestimento magnético, esse revestimento armazena os dados a ele designado e grava as informações com uma espécie de agulha, enquanto isso os discos onde é feita a gravação ficam girando.

HD

Veja também: Como Conectar Wi-Fi e Netflix na TV?

O SSD por sua vez tem sua nomenclatura à Solid-State Drive (Unidade de Estado Sólido), diferente do primeiro, este modelo de memória não possui discos, ele trabalha através de circuitos integrados. No interior de sua estrutura não tem partes móveis - e este já se faz um de seus trunfos já que o torna mais silencioso, mais rápido e ainda com menos possibilidades de danos físicos quando comparado ao HD.

O objetivo de um SSD é o mesmo que o do HD, armazenar dados, inicialização do sistema, etc. Mas não faz uso de um revestimento magnético, ao invés disso as informações são armazenadas em chips interconectados de memória que retém os dados mesmo quando não há energia presente.

A grande maioria dos SSDs mantém os dados em células de memória flash - versão também usada em smartphones, tablets e computadores mais novos. Mas ainda alguns modelos de SSD armazenam os dados em memória RAM ou ainda no próprio semicondutor - as duas também são memórias voláteis.

Para melhor contextualizar, na memória flash a célula é constituída por um controlador e por um  floating gate, no primeiro é onde é feita a comunicação da memória com o computador e também é responsável por ativar a célula. Quanto ao Floating gate, é nele onde os dados ficam salvos, onde são isolados por camadas de óxido de silício dotadas de carga negativa.

Para concretizar o processo e por fim realizar a gravação das informações, uma carga elétrica é aplicada ao controlador, em seguida a tensão acaba jogando os elétrons para o  floating gate, onde os mesmos se mantém devido às camadas de óxido. Assim, enquanto uma nova carga não é aplicada, as informações do floating gate permanecem inalteradas, fazendo com que os dados possam ser lidos inúmeras vezes.

SSD

Veja também: Notebooks Bons e Baratos para Jogar

Comparação: HD x SSD

Já citamos anteriormente alguns benefícios a mais que os SSDs possuem em relação aos HDs, mas isso não é tudo e os SSDs podem apresentar alguns contras.

Em suma, os dois dispositivos de memória fazem a mesma coisa, inicialização do sistema, armazenamento de aplicativos, dados e arquivos pessoais. Só que cada um apresenta seu próprio conjunto de características, e são nessas especificações que é possível identificar a preferência por um ou outro, onde o usuário pode definir qual atende melhor suas necessidades.

HD ou SSD

Os SSDs saem na frente, pois é notado que:

- São silenciosos;
- Conseguem realizar a leitura e gravação dos dados com mais rapidez que os discos rígidos;
- E ainda têm menos riscos de danos físicos, que podem acontecer devido a eventuais quedas, por exemplo.

Além disso, as unidades de Estado Sólido esquentam menos, consomem menos energia, são menores e mais leves. Então sim, SSDs podem ser tidos como uma certa evolução dos HDs e na maioria dos casos são a melhor opção, mas apesar de todos os prós, não deixa de apresentar algumas desvantagens.

Um exemplo é a capacidade de armazenamento dos SSDs que em geral são menores que as dos discos rígidos e quando optamos por uma unidade de armazenamento é interessante que a mesma possua uma capacidade favorável para nossas necessidades, quanto mais melhor. Alguns modelos de Estado Sólido com maior capacidade de armazenamento já são encontrados para comprar, mas o preço é muito mais caro e às vezes acaba por não valer a pena.

A grande maioria dos SSDs comercializados atualmente possuem a tecnologia MLC (Multi-Level Cell), capaz de guardar dois bits por célula. Existem alguns modelos mais avançados, equipados com memória TLC (Triple-Level Cell), que consegue gravar três bits por célula, ou seja, maior capacidade de armazenamento - mas ainda assim oferece densidade menor quando comparada a um disco rígido. Ainda vale elencar mais algumas comparações:

Preço: Tá aí um fator muito importante na hora da compra, estamos sempre em busca do melhor custo x benefício, por isso ao escolher entre um HD e SSD é necessário ter clareza sobre as suas necessidades. Pois os SSDs são mais caros que os HDs e mesmo que a diferença esteja diminuindo atualmente, uma Unidade de Estado Sólido ainda possui maior valor de compra que um disco rígido.

Mas se você quiser dar uma turbinada no seu notebook ou PC e não se importa de desembolsar um pouco mais para isso, ótimo. Como dito, tudo depende das necessidades e aspirações do usuário.

Desempenho e Velocidade: Neste quesito quem leva a melhor é o SSD, pois um computador equipado com uma Unidade de Estado Sólido sem dúvidas, vai apresentar uma performance muito mais rápida na execução de programas e tarefas.

Um disco rígido leva mais tempo para desempenhar as mesmas funções que um SSD, enquanto o último deixa o desempenho do seu notebook muito mais rápido, desde ligar, abrir aplicativos, até tarefas mais exigentes.

Tamanho: Mobilidade também é um fator importante, principalmente quando o assunto são notebooks, então o peso da máquina faz diferença na hora da compra para quem busca por um notebook que seja leve.

No caso dos HDs, os mesmos possuem pratos giratórios e por isso existe um limite para o quão pequeno eles podem ser. Já os SSDs não possuem essa limitação, e os fabricantes desta tecnologia só fazem diminuir a estrutura a medida em que aumentam a capacidade de armazenamento.

Para quem quer um notebook mais fino e leve, é melhor equipar sua máquina com um SSD, mas caso você não se importe com isso, então um HD pode ser uma opção de unidade de armazenamento.

Veja também: Melhores PCs para Jogos

E então...Comprar HD ou SSD?

Usuários mais específicos, que trabalham com tecnologias mais avançadas estão migrando do HD para o SSD, mas de qualquer forma a escolha por um dos dois diz respeito ao que você busca para equipar sua máquina de acordo com as suas necessidades.

Vamos aos exemplos:

- Para quem quer armazenar vídeos, músicas, fotos e demais arquivos multimídia e precisa de uma boa capacidade de memória, mas não pretende desembolsar valores altos para isso, a escolha mais viável é um HD;
- SSDs são mais caros que discos rígidos, sendo assim, se você quer comprar um computador com orçamento mais modesto o SSD pode não ser uma escolha acessível.
- Se você busca por velocidade na hora de executar multitarefas, um SSD pode ser a sua melhor opção, afinal de contas ele proporciona uma performance mais eficaz, o que é perfeito para quem lida com programas e softwares mais exigentes.
- No caso de você realizar tarefas como gravação de músicas, vídeos, etc; é melhor optra por um SSD em questão do silêncio que o mesmo proporciona ao contrário dos ruídos causados por um HD.

Sendo assim, a resposta depende do que você precisa, não tem como eleger o melhor, sendo que o melhor vai depender das tarefas que o usuário desempenha. Por isso, na hora de comprar seu novo notebook, ou mesmo montar e equipar seu computador é inteligente considerar quais as atividades serão executadas com o mesmo.

Expandindo Possibilidades: Sistemas Dual Drive

Em casos específicos fazer uso de um sistema Dual Drive é uma alternativa inteligente e eficaz.  Um exemplo, é o caso de pessoas que trabalham com softwares de edição de vídeos, fotos, artes gráficas, etc. Programas e aplicativos para tais finalidades exigem grande armazenamento e para evitar problemas com dados perdidos a melhor alternativa é um HD.

Mas por outro lado, esses usuários vão precisar de máxima eficiência e velocidade na hora de executar determinados softwares, sendo assim a melhor escolha são os SSDs. Ou melhor, a melhor escolha e solução para este perfil de usuário são os sistemas dual drive.

Basicamente, as opções são:

- Investir em um HD que possua um chip SSD embutido;
- Comprar uma combinação entre SSD e HDs, de modo a fazer uso do SSD para gravar aplicativos, jogos e seu sistema operacional, enquanto armazena arquivos no HD.

Assim, você turbina sua máquina e deixa ela da melhor forma para o seu uso, no caso de Sistemas Dual Drive o valor a ser pago é superior a ter apenas uma das unidades de armazenamento, mas como o sistema dual drive é indicado para situações de uso específicas, vale a pena investir um pouquinho mais em troca de um desempenho superior.

Veja também: Como montar um PC Gamer Bom e Barato

Comentários