O que é o índice de classificação IP?

Imagem do autor Carla Valle
Carla Valle
Especialista em tecnologia da Cissa Magazine
22/07/2015 6.446 visualizações comentarios

Ao comprar um smartphone, nossa primeira preocupação é em relação a sua tecnologia, estamos sempre preocupados com a durabilidade da bateria, os tipos de conexões oferecidas, seu design, câmera, tela e afins. Procuramos sempre um grau de satisfação que em pouquíssimos casos envolvem proteção, segurança e a resistência do aparelho.

Mas e se dissermos que tais cuidados podem colaborar e muito na hora de comprar um bom smartphone? Afinal, nem sempre um aparelho de preço elevado significa qualidade indiscutível.

Você já deve ter ouvido falar em classificação IP ou grau de resistência IP não é mesmo? Caso não saiba do que se trata, preste muita atenção, pois, este recurso pode ser a salvação para muitas pessoas na hora de contemplar um novo aparelho com especificações que trarão benefícios reais e comprovados.

Índice de Classificação IP

O que é índice de classificação IP?

IP é a sigla para denominação de “Ingress Protection” que, em tradução livre, significa “Proteção de Entrada”. Com uma explicação mais “científica” por assim dizer, esta tecnologia é responsável pela proteção dos dispositivos eletrônicos contra corpos sólidos estranhos e agentes de natureza líquida, ou seja, ela é responsável pela proteção do smartphone contra água, poeira, areia, sujeira e demais partículas que possam danificar o aparelho.  

A estrutura deste código é constituída sempre pelas letras indicativas (IP) e seguida por dois dígitos, sendo divididos da seguinte maneira:

  • 1° digito: É o grau de proteção do aparelho contra poeira, areia, neve e demais sujeiras sólidas;
  • 2° digito: É o grau de proteção do aparelho contra água e demais líquidos.

Os exemplos mais atuais de smartphones que utilizam estas tecnologias são o Sony Xperia Z3, o Sony Xperia M4 Aqua e o Samsung Galaxy S5. Obviamente todos estes com grau de proteção variada.

Outros exemplos de eletrônicos que utilizam tal tecnologia são a SmartBand SWR10 da Sony e o SmartWatch G Watch R da LG.

Para que você saiba qual grau IP de proteção lhe trará maiores vantagens na hora de comprar um novo dispositivo, basta acompanhar abaixo o significado de cada um deles e o tipo de proteção que oferecem.

Proteção contra agentes sólidos (primeiro digito):

  • 0 Nenhuma proteção
  • 1 Proteção contra sólidos com 50 mm de diâmetro ou mais
  • 2 Proteção contra sólidos com 12,5 mm de diâmetro ou mais
  • 3 Proteção contra sólidos com 2,5 mm de diâmetro ou mais
  • 4 Proteção contra sólidos com 1,0 mm de diâmetro ou mais
  • 5 Proteção contra poeira (Neste grau a entrada não é completamente lacrada, mas é o suficiente para manter uma proteção favorável ao aparelho)
  • 6 Totalmente à prova de poeira

Proteção contra agentes líquidos (segundo digito)

  • 0 Nenhuma proteção
  • 1 Protegido contra gotas de água
  • 2 Protegido contra gotas que caiam na vertical com o aparelho inclinado em até 15°
  • 3 Protegido contra borrifos de água 
  • 4 Protegido contra pequenos jatos de água 
  • 5 Protegido contra jatos maiores de água
  • 6 Protegido contra jatos potentes de água
  • 7 Protegido contra imersão completa, porém, temporária em água (imersão até 1 metro de profundidade em um tempo máximo de até 30 minutos)
  • 8 Protegido contra a imersão total e contínua em água (imersão superior a 1 metro)

Algumas opções encontradas em especificações dos smartphones:

IP 00, IP 10, IP 20, IP 30, IP 40
IP 01, IP 11, IP 21, IP 31, IP 41
IP 02, IP 12, IP 22, IP 32, IP 42
IP 13, IP 23, IP 33, IP 43
IP 34, IP 44, IP 54
IP 45, IP 55, IP 65
IP 46, IP 56, IP 66
IP 67
IP 68

Como acontece este tipo de proteção?

Para que esta proteção ocorra, é necessário que o aparelho esteja totalmente isolado. Mas preste atenção, pois os mecanismos mudam conforme o fabricante. Os modelos Xperia da fabricante Sony, por exemplo, utilizam um método de selagem dos componentes internos. Já no caso do Galaxy S5 do fabricante Samsung, a selagem ocorre por meio de tampas emborrachadas, que neste caso, uma vez mal fechadas antes da submersão do aparelho, podem gerar um desastre irreversível.

Agora que você já sabe como funcionam estas tecnologias, não há mais desculpas para não realizar uma pré-análise antes de adquirir um novo aparelho não é mesmo? E se mesmo assim você ainda não estiver totalmente convencido, de uma olhada no nosso ranking de smartphones à prova d’água e tire todas as suas dúvidas.

Comentários