Microlab ou Edifier? Qual caixa de som comprar?

Imagem do autor Vinicius Censi
Vinicius Censi
Especialista em tecnologia da Cissa Magazine
26/04/2018 2.534 visualizações comentarios

O cenário de áudio Hi-Fi vem ganhando espaço e conquistando cada vez mais usuários que estão interessados em aproveitar seus conteúdos multimídia com maior nível de qualidade.

Graças a esta crescente demanda, marcas como Edifier e Microlab ascenderam no mercado e dominaram não somente as prateleiras das lojas, como o coração de muitos consumidores.

Blog Melhores Caixas de Som

Mas isso tudo tem motivo, é claro. Perto dos produtos dedicados a uso profissional, como um Dynaudio da vida, por exemplo, marcas como elas são consideradas de entrada, mas mesmo assim capazes de entregar resultados impressionantes com o melhor custo-benefício, fazendo delas as melhores apostas para quem ainda está dando os primeiros passos.

Dynaudio Caixa de Som

Hoje, a proposta desta matéria é justamente abordar alguns temas que muitos usuários entram em conflito na hora de decidir qual caixa de som comprar, afinal de contas, Microlab e Edifier se defrontam e disputam espaço dentro de alguns segmentos do cenário, mas no final das contas cada uma tem seu público específico.

Bom, tudo isso e muito mais é o que vamos esclarecer por aqui. E se por acaso algo ficar para trás, por favor, deixe sua opinião nos comentários com uma referência sobre, para que possamos acrescentar e deixar esta matéria cada vez mais completa.

Microlab ou Edifier: Qual caixa de som comprar?

Edifier ou Microlab

Começando pela origem das marcas, ambas as empresas são chinesas, especializadas na pesquisa e no desenvolvimento de alto-falantes multimídias, bem como diversos outros da área. Nasceram no final da década de 90 e desde então se consagraram no cenário, atendendo principalmente ao público de entrada a nível intermediário.

Entre elas, a Edifier é a mais conhecida e renomada por aqui, mas a nível global a disputa é bem parelha. Na verdade, a Edifier sempre teve o Brasil como um dos seus focos de venda, com amplo catálogo sempre à disposição. Já a Microlab sempre esteve presente, mas de modo muito tímido, com poucas lojas vendendo seus produtos, além da escassez de matérias e reviews na internet, fazendo dela um daqueles produtos que ficamos com um pé atrás na hora de comprar.

Até o momento atual, pouco material em português está disponível, mas você encontra uma grande quantidade do mesmo em outras línguas, como russo e inglês, dando indícios que por lá esta marca está tão presente como a Edifier por aqui.

Em parte, dá de dizer que o grande status dado a Edifier seja somente a nível nacional, justamente por essa grande falha, ou opção, de não ter seu foco de vendas dedicados a outras nações e regiões. Mas isso está, aos poucos, se invertendo novamente.

Qualidade

Qualidade Edifier ou Microlab

Indo direto ao assunto de grande interesse, fique sabendo que ambas as marcas são concorrentes fortes e com praticamente o mesmo nível de qualidade.

Mas lembre-se que estamos tratando de Caixas de Som de entrada, dedicadas a usuários que estão iniciando e dando seus primeiros passos dentro do mundo do áudio Hi-Fi, seja para ouvir música nos mínimos detalhes, ou acrescentar imersão e riqueza em filmes e séries.

Caso você seja um experiente da área ou então um profissional, provavelmente não teria interesse em nenhum produto de ambas as marcas, mas sim partiria para linhas de alta performance, como renomados monitores Dynaudio ou KRK, que estão anos-luzes frente em todos os níveis.

Mas em um resumo breve, é certo dizer que ambas as marcas contam com caixas de som que oferecem experiências gratificantes e intensas, principalmente pra quem nunca teve um sistema dedicado e está acostumado a tradicionais microsystems ou caixas amplificadas, garantindo uma experiência muito divertida e rica em qualidade.

Um relato pessoal

Não querendo ser tendencioso, mas me lembro muito bem do dia em que um amigo trouxe até mim um par de Edifier R1280T para experimentar. É um sistema 2.0 bem balanceado, mas naquela época ainda não tinha interesse por áudio de qualidade e nem imaginava que poderia existir uma diferença tão brusca assim entre um equipamento e outro.

Edifier R1280T

Para mim, leigo como era, áudio se resumia em áudio, talvez com mais grave ou menos, mas só. Tanto que naquele momento, utilizava um amplificador de guitarra como sistema primário, o qual estava perfeito, até o momento em que ligamos as pequenas caixas, onde um mundo completamente novo se abriu diante dos meus olhos.

Nunca, de fato, havia escutado som com tamanha qualidade. Tudo era limpo, claro e com belíssimas e gostosas batidas. Fiquei impressionado logo nos primeiros 10 segundos de atuação. Sinceramente, do fundo do meu âmago o único sentimento que tinha era de frustração, primeiramente por ter que voltar a realidade de utilizar meu amplificador e, segundo, que iria perder toda aquela qualidade jamais vista e ouvida.

No impulso da inveja, pesquisei muito entre ambas as marcas, mas acabei por adquirir uma Microlab SOLO5C, pois era a mais acessível e que mais trazia benefícios para mim. E, de longe, posso afirmar que não fica nem um pouco atrás da renomada Edifier que tanto me impressinou. Em nível de volume, tem maior potência e a qualidade se mantém mesmo nos volumes mais altos. Seus únicos pontos negativos são a falta de controladores, fazendo com que tenha de ir atrás do controle sempre que quiser ajustar ou personalizar suas frequências.

Monitor Áudio Microlab SOLO5C

Concluíndo, posso dizer que, se você é uma pessoa como eu, que realmente nunca teve uma experiência real com um sistema de alta fidelidade, qualquer produto de ambas as marcas vai te atender e te proporcionar uma experiência muito satisfatória, seja ele um sistema de caixas de referência 2.0 ou 2.1. Isso é fato!

Talvez estas marcas sejam como foram para mim, a porta de entrada para algo que foi além do prazer e virou um verdadeiro hobby.

Mas voltando ao assunto, vamos realizar agora alguns breves comparativos sobre os principais modelos em conflito, apenas para mostrar e evidenciar onde cada uma ganha e perde, pois, como já dito, seus modelos atendem a diferentes públicos, assim como oferecem diferentes finalidades de atuação.

Mas para resumir e deixar aqui uma conclusão:

Edifier: sempre vai apresentar maior perfumaria em seus produtos, ou seja, adicionais e agregados que podem ser o fator decisivo para sua compra, como conectividade Bluetooth, equilíbrio em todo o espectro e design muito mais moderno. Além disso, a qualidade final do som é sim superior, mesmo que milimetricamente, mas é. Isso se deve pelos inúmeros pequenos agregados, como melhor proteção magnética, por exemplo, que impede que interferências se sobressaiam e afetem o resultado.

Já a Microlab, por outro lado, é mais singela, conta com conectividades padrões, as quais não incluem o Bluetooth (raras excessões), mas tenta compensar suas falhas disponibilizando maior potência, além de ter seus produtos comercializados por um preço muito interessante, apresentando o melhor custo-benefício.

Em uma breve conclusão, dá de dizer que a Microlab é aquela opção que não vai te deixar na mão se você está querendo ampliar a qualidade de áudio do seu sistema, mas ao mesmo tempo quer economia em conjunto do melhor custo x benefício. Já Edifier é mais refinada, tem seus agregados a mais que conferem um valor final mais caro, mas de qualquer modo não chega a ser uma diferença explícita. É algo sutil, por isso a grande rivalidade entre ambas.

Edifier R1280T vs. Microlab SOLO5C

Edifier R1280T Microlab SOLO5C

Modelos bastante similares em sua proposta final e motivo de bastante discussão em fóruns.

  • Potência: 42W | 80W;
  • Frequência:  75 Hz à 18 kHz | 55 Hz à 20 kHz;
  • Preço médio:  R$ 650,00 | R$ 600,00;
  • Diferenciais:  Edifier R1280T conta com controladores manuais.

Tamanho estardalhaço se deve por um motivo bastante simples, a Microlab SOLO5C oferece praticamente o dobro de potência RMS, pelo mesmo preço - e até menor - que o modelo da Edifier. Lógico, isso não dá de chegar a conclusão nenhuma, mas de algum modo o preço está fortemente ligado a esta característica técnica. Ou seja, quanto maior a potência, mais caro um produto se torna. Mas, mesmo assim, a Microlab é mais potente e ainda sim mais barata!

Aqui entra em cena a oportunidade de adquirir uma caixa com “o dobro da performance”, pelo mesmo preço da concorrente. É aquela famosa pesagem entre custo e benefício, pois no final das contas a Edifier sempre vai ter produtos mais caros, mas que de fato não significa que sejam os melhores - talvez mais convenientes, diria.

Quando me refiro a melhores, quero dizer que pessoas normais, que não estão próximas de audiófilos ou verdadeiros profissionais do ramo, jamais conseguirão distinguir diferenças nítidas entre uma e outra, pois realmente soam bastante semelhantes na qualidade de áudio.

Em nível de design, o modelo da Edifier tem características mais modernas e agrada mais ao público. Já a Microlab é mais clássica e robusta, aparentando ser mais parruda e bem resistente.

Talvez o maior diferencial entre os dois modelos se dê pelos controladores manuais de grave e médio, disponíveis na R1280T, algo que a SOLO5C carece, mas compensa com a opção presente no controle remoto. O lado negativo disso é, que se acabar a pilha do controle, você fica realmente na mão e não tem como ajustar manualmente como acontece no modelo em comparação.

Controlador Manual Edifier R1280T

Vale lembrar que estamos tratando da versão R1280”T” e não R1280”DB”, cujo qual vem com tecnologias mais avançadas, como é o caso da conexão Bluetooth, que oferece conveniência e praticidade para atuar no dia a dia.

Decidir qual comprar vai muito do interesse pessoal de cada um, pois ambas são bem similares na sua finalidade, sendo o maior diferencial os agregados da Edifier que facilitam e deixam seu uso um pouco mais conveniente. São caixas excelentes para quem quer dar um up no sistema do PC ou, então, dar o refinamento necessário para vivenciar experiências cinematográficas diante de filmes e séries.

Edifier R1700BT vs. Microlab SOLO6C

Edifier R1700BT Microlab SOLO6C

Aqui subimos o patamar e chegamos a caixas intermediárias, com maior nível de potência e recursos à disposição do usuário. E, como você mesmo poderá perceber, são quase sempre os mesmos detalhes que diferem uma marca da outra. Ou seja, a Microlab sempre vai ser uma opção mais em conta perto da estimada e requisitada Edifier.

  • Potência:  66W | 100W;
  • Frequência:  4 kHz à 20 kHz | 55 Hz à 20 kHz;
  • Preço médio:  R$ 900,00 | R$ 700,00;
  • Diferenciais: Edifier R1700BT vem com Bluetooth e Controladores Manuais.

Aqui, são 66W do modelo da Edifier contra 100W da Microlab SOLO6C. Um dos maiores diferenciais se diz respeito a tecnologia de conexão Bluetooth, que marca presença em praticamente todos os modelos da Edifier. Nos dias atuais, junto ao smartphone e ao aplicativo Spotify, é certo que a conexão sem fio tem suas incontáveis vantagens e promove a conveniência para o usuário.

Seus designs também são bem divergentes. A Edifier dispõe de uma construção melhorada para a performance acústica, tendo até mesmo certo nível de inclinação para favorecer o direcionamento do áudio.

Já a Microlab é muito mais conservadora e seus modelos não parecem pisar fora do padrão visual, mantendo uma aparência sempre muito clássica.

Em nível de qualidade e percepção sonora, parte do público prefere a R1700BT, por conta de aparentar graves e médios mais presentes, enquanto outros Microlab, por ter graves e médios mais afastados, dando uma melhor sensação de profundidade. Mas aí entra em cena a exigência de audiófilos, algo que não vai fazer o menor sentido você avaliar caso esteja procurando por melhoria de qualidade. São diferenças mínimas, mas sim, perceptíveis.

Controladores Edifier R1700BT

Novamente, a Edifier vem com controladores manuais, que permitem maior dinamismo aos conteúdos em reprodução. Já a Microlab peca em ter este recurso disponível apenas no controle remoto, deixando o usuário no risco de ficar na mão assim que a pilha acabar.

Edifier 2.1 XM2PF vs. Microlab 2.1 M300

Edifier XM2PF Microlab M300

Agora, temos o duelo entre duas caixas de som com sistema 2.1, ou seja, possuem dois satélites, dedicado a agudos e médios, em acréscimo de um subwoofer. Lembram bastante os home theaters, só que mais compactos e com menos saídas de canais.

  • Potência:  21W | 38W;
  • Frequência:  40 Hz à 20 kHz | 80 Hz à 20 kHz;
  • Preço médio: R$ 200,00 | R$ 190,00;
  • Diferenciais: Edifier apresenta conexão USB, bem como para cartão SD.

Aqui, as diferenças entre os dois modelos são mínimas e oferecem praticamente os mesmos benefícios ao usuário. Destaque para a Edifier XM2PF, que vem com entrada para cartão SD e USB, permitindo que utilize pen drive e outros dispositivos para compartilhar sua música em alto e bom som.

Já a Microlab não apresenta as mesmas conexões, deixando o usuário limitado a uma única conexão física (P2) e somente. Em contrapartida, conta com mais potência, oferecendo maior intensidade e imersão para seu ambiente e sua rotina ao lado de músicas, filmes, entre vários outros.

Novamente, o que torna uma melhor do que a outra são as necessidades e exigências. Se você está sempre com amigos em casa e curte a conveniência de ter uma porta USB sempre à disposição, a Edifier é jogo certo. Já para você que quer apenas ampliar e melhorar o nível do seu sistema, sem a necessidade de outras conexões e recursos, dá de atingir o mesmo nível de satisfação com a M300 da Microlab.

Edifier 2.1 P3060B vs. Microlab 2.1 FC50

Edifier P3060B Microlab FC50

Novamente, mais um duelo de sistemas 2.1. Muitos tem o interesse em adquirir esse tipo de caixa de som para aproveitar melhor seus conteúdos, sejam eles provenientes do computador ou da sua Smart TV na sala, pois oferecem maior capacidade de imersão graças aos 3 componentes dispersos, que podem ser posicionados a título de critério ou gosto do próprio usuário.

  • Potência:  30W | 54W;
  • Frequência: 160 Hz à 20 kHz | 40 Hz à 20 kHz;
  • Preço médio: R$ 450,00 | R$ 400,00;
  • Diferenciais:  Edifier apresenta conexão USB para maiores possibilidades.

Ambos os equipamentos contam com ótimo desempenho sonoro, com agudos brilhantes, médios bem equilibrados e graves intensamente presentes, agregando maior profundidade e imersão aos seus conteúdos. Destaque para a Microlab FC50, que vem com mais potência que a versão concorrente, permitindo boa performance não apenas em ambientes compactos, bem como médios.

O design de ambos é bastante diferente. O modelo da Edifier conta com uma aparência mais agressiva e moderna graças aos alto-falantes que ficam inteiramente expostos, chamando muito mais atenção. Já a Microlab FC50 conta com design mais clássico e singelo, com tela cobrindo satélites e o próprio woofer, mas mesmo assim é um produto que não deixa de proporcionar belo agrado visual.

No final das contas, a melhor compra é aquela que vai mais atender as suas necessidades. Se curte baixar mídias e vive com conteúdos disponíveis no pen drive, a Edifier é uma excelente opção, pois oferece conexão USB para isso. Já a Microlab FC50 é uma aposta para quem busca melhor performance, mas está disposto a sacrificar todos os outros adicionais e agregados para simplesmente desfrutar de um ótimo sistema.

Conclusão

Microlab é boa

De longe, sabemos que a Edifier é uma marca com seus diferenciais que a tornam líder no segmento de áudio. Porém, a Microlab vem como carta na manga para quem não tem o mesmo orçamento disponível e mesmo assim não faz questão de abrir mão da boa performance, oferecendo o melhor custo-benefício do segmento.

Portanto, saiba que o desempenho proporcionado por ambas as marcas serão satisfatórias a nível de um usuário convencional que teve pouca, ou quase nenhuma, experiência ao lado de equipamentos de áudio profissional.

Já você que tem conhecimento na área, provavelmente encontrará detalhes e pontos que fazem deles equipamentos direcionados muito mais a área de entretenimento doméstico e uso semi-profissional, do que profissional propriamente dito.

Gostou do produto? Aproveite!

Caixa de Som Edifier 42W R1280T

Comentários