Os 19 smartphones mais influentes de todos os tempos

Imagem do autor Vinicius Censi
Vinicius Censi
Especialista em tecnologia da Cissa Magazine
31/08/2017 1.164 visualizações comentarios

A revolução dos smartphones foi rápida e maciça. Através dos smartphones, conseguimos estar conectados a todos os acontecimentos globais graças a internet. O smartphone é uma ferramenta de comunicação, um meio para acessar informações, uma maneira de obter entretenimento, um meio de navegação e uma maneira de gravar e compartilhar nossas vidas. O potencial dos smartphones para enriquecer a vida das pessoas é quase ilimitado.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Flurry, em 2012, a adoção de plataformas líderes de smartphones Android e iOS é dez vezes mais rápida do que a revolução do PC, duas vezes mais rápida do que o crescimento da internet e até três vezes mais rápida que a adoção de mídias sociais. Estima-se que até o final do próximo ano, os usuários de smartphones alcançarão mais de 2 bilhões. Mais da metade das populações americanas e européias são proprietários de smartphones. Este número é ainda mais surpreendente em países como a Coréia do Sul, onde praticamente todos possuem parte da sua vida dentro do conceito digital.

Nesta matéria, iremos examinar alguns dos dispositivos responsáveis por nos proporcionar a atual realidade que vivemos ao lado destes aparelhos. A final, como foi que, desde que o primeiro celular foi lançado em 1984, que passamos a ter vendas globais de bilhões de smartphones em um único ano? Qual dos aparelhos lançados no decorrer de todo este processo que mais influenciaram, seja no design, nos recursos, bem como a funcionalidade dos smartphones que vemos agora? É isto que iremos abordar nos tópicos a seguir. Confira!

Os smartphones que mais influenciaram e moldaram nossa atual realidade

1. IBM Simon

IBM Simon

Embora o termo atual de “smartphone” não tivesse sido utilizado até poucos anos após o lançamento deste telefone, o IBM Simon é considerado o primeiro deles. Seu protótipo foi lançado em 1992 e combinou os recursos de um celular com um PDA (personal digital assistant - assistente pessoal digital) para que fosse capaz de fazer alguma das coisas que atualmente esperamos de um smartphone.

  • Usou tela sensível ao toque;
  • Realizava chamadas;
  • Enviava e-mails;
  • Tinha aplicativos, incluindo calendário, bloco de anotações e calculadora;
  • Tinha capacidade de obter aplicativos de terceiros, embora houvesse apenas um disponível naquele momento;
  • Para a época, o Simon era bastante útil, pois também tinha a capacidade de enviar faxes ou páginas.

Se tratando de especificações, possuía:

  • Display de 5 polegadas, monocromático com resolução de 640 x 200 pixels;
  • Processador de 16MHz com 1MB de memória RAM;
  • 1 MB de armazenamento interno;
  • Pesava cerca de 510 gramas, cerca de 4x a mais do que os atuais dispositivos que conhecemos.

A IBM lançou o Simon oficialmente em 1994, vendendo-o por US$ 1.099 fora do contrato. Embora o Simon tenha sido descontinuado apenas após seis meses, a IBM vendeu cerca de 50 mil unidades. As ideias por trás do Simon estavam à frente de seu tempo, mas a tecnologia para torná-lo popular ainda não estava lá.

2. AT&T EO 440 Personal Communicator

AT&T EO 440 Personal Communicator

Embora fosse um exagero chamar este dispositivo de “o primeiro phablet”, estava sendo desenvolvido ao mesmo tempo em que o Simon também era. Muitas das funcionalidades acrescentadas ao IBM Simon também foram encontradas neste dispositivo.

O AT&T EO 440 Personal Communicator foi mais ou menos um telefone conectado a um PDA que havia o tamanho aproximado de um tablet. Este dispositivo também era conhecido como “Phone Writer”, devido aos benefícios relacionados a escrita.

Ao desenvolver este aparelho, a AT&T estava tentando criar uma interface e plataforma de usuários comuns.

  • Display de 7.5 polegadas com resolução de 480 x 640 pixels;
  • Processador AT&T "Hobbit" de 2MHz.

3. Nokia 9000 Communicator

Nokia 9000 Communicator

Este ousado dispositivo foi lançado em 1996, 21 anos atrás, sendo frequentemente citado como aquele que veio a ser o primeiro smartphone. A Nokia visou o dispositivo para o mundo dos negócios como parte de um conceito de “escritório no bolso” (office in the pocket).

Este era um daqueles aparelhos que ainda se assemelhava a um tijolo, mas você poderia abri-lo para revelar uma tela maior e um teclado físico completo. Quando fechado, poderia ser utilizado como um telefone e, assim que aberto, agregava funcionalidades PDA - era efetivamente conectado a um PDA através de uma dobradiça. Este tipo de design de concha, embora de forma refinada, permaneceu no gosto popular por anos.

Se tratando de recursos, possuía:

  • Processador de 24MHz;
  • Armazenamento de 8MB;
  • 397 gramas de peso;
  • Funcionalidade 2 em 1;
  • Permitia navegação baseada em texto;
  • Rodava aplicativos organizadores pessoais na plataforma GOES.

4. Ericsson R380

Ericsson R380

Este foi o primeiro dispositivo que realmente foi comercializado sob o conceito “smartphone”. Ele aparentemente se mostrava um celular típico para a época, mas ao abrir seu teclado, ele revelava uma grande tela sensível ao toque. Ele executava o sistema operacional EPOC e suportava uma vasta gama de aplicativos, sincronizando com o Microsoft Office e oferecendo compatibilidade com PDAs. Também oferecia navegação na web, suporte de texto e e-mail, além de controles de voz.

Suas principais características eram:

  • Tela grande e sensível ao toque com parte localizada abaixo do teclado;
  • Sistema operacional EPOC;
  • Suporte a inúmeros aplicativos;
  • Capacidade de sincronizar com Microsoft Office;
  • Compatível com PDAs;
  • Permitia acesso à web, mensagens de texto, suporte por e-mail e controle de voz;
  • Tinha um jogo para o entretenimento do usuário.

5. BlackBerry 5810

BlackBerry 5810

O design da RIM (Research in Motion), com uma pequena tela e teclado localizado abaixo, já havia sido estabelecido e seus dispositivos de pager de dois sentidos começaram com o 850, mas poucos anos antes, a empresa lançou um smartphone real. O BlackBerry 957 foi o primeiro a se parecer com um BlackBerry reconhecível, mas ainda era apenas um dispositivo de mensagens, textos e e-mail. De fato, a Palm era vista como a plataforma mais forte para PDAs naquela época.

O 5810 desembarcou em 2002 e foi o primeiro BlackBerry a se fundir nas funções do telefone, embora tenha exigido que você use um fone de ouvido para efetuar e atender chamadas. A RIM estava popularizando os e-mails através da linha BlackBerry, adotando uma linguagem de design distinta, com estilo do teclado dando referência ao seu nome.

6. Treo 600

Treo 600

Lançado no mesmo ano em que o Treo se fundiu com a Palm, o 600 foi uma evolução do casamento entre o PDA e o telefone. Entre suas capacidades, era permitida a expansão de armazenamento, assim como suportava a reprodução de MP3 e tinha uma câmera VGA digital embutida.

Ele também executou o Palm OS com suporte para navegação na web, e-mail, calendário e contatos. Entre suas revoluções, permitia ao usuário realizar a chamada diretamente da lista de contatos, podendo verificar o calendário durante a chamada.

  • Processador de 144MHz com 32MB de memória RAM;
  • Display touchscreen colorido com resolução de 160 x 160 pixels;
  • Armazenamento expansível;
  • Reprodução de MP3;
  • Câmera VGA digital incorporada;
  • Rodava sob os cuidados do Palm OS.
  • Navegação na web e e-mail;l
  • Realizar chamadas através da agenda de contatos, assim como verificar o calendário durante a mesma.

7. BlackBerry Curve 8300

BlackBerry Curve 8300

Os aprimoramentos nos dispositivos BlackBerry os levaram a telas ainda melhores, assim como um melhor sistema operacional e, também, a abandonar a roda de trilhos, que foi substituída por uma bola “estilo roll-on”. A marca era tão popular na época que o termo “CrackBerry” foi cunhado em 2006, mas sua ascensão do mundo dos negócios para o usuário comum foi lenta e não tão bem aceita. Em 2007, lançam o Curve 8300, que que baseava-se no crescente foco do consumidor.

A Curve era uma linha popular, embora o primeiro modelo não possuisse Wi-Fi ou GPS, ambos foram adicionados em variantes de acompanhamento. O Curve tinha tudo o que você esperaria encontrar em um smartphone moderno e houve uma mudança definitiva em direção ao suporte multimídia. O BlackBerry atingiria a marca de 10 milhões de assinantes em outubro daquele mesmo ano.

8. LG Prada

LG Prada

As imagens do revolucionário dispositivo Prada foram encontradas na internet durante o final do ano de 2006, o que lhe concedeu o prêmio de melhor design mesmo antes do seu lançamento oficial, que ocorreu em maio de 2007. Uma colaboração da LG e da casa de moda Prada, este era um “telefone da moda” que vendeu mais de 1 milhão de unidade dentro de 18 meses.

Entre seus pontos de destaque, ressaltamos:

  • Touchscreen capacitivo de 3 polegadas com resolução de 240 x 400 pixels;
  • Câmera traseira de 2MP;
  • 8MB de armazenamento interno com possibilidade de expandir para 2GB através de um cartão microSD;
  • Diversos aplicativos úteis.

O que faltou no Prada, apenas, era uma rede 3G e a conexão Wi-Fi.

Pouco depois do lançamento do Prada, um concorrente chegou tomando a cena: era o primeiro iPhone, da Apple, que, para muitos, carregava inúmeras semelhanças do design da LG. A sul-coreana afirmou que a dona da maçã havia copiado seu projeto, mas o caso nunca chegou a ser discutido dentro de um tribunal.

9. Apple iPhone

Apple iPhone 2007

Era 9 de janeiro de 2007, quando Jobs apresentou seus três novos e revolucionários produtos dentro de apenas um. O iPhone era a soma de um iPod, a um telefone e um comunicador móvel. O CEO do Google, Eric Schmidt, chegou ao palco para discutir o envolvimento do Google com o projeto, pois trazia consigo seu renomado buscador incorporado ao navegador Safari e o aplicativo de localização Google Maps.

O aparelho foi lançado no final de junho daquele ano e a Apple vendeu 1 milhão deles em apenas 74 dias.

A tela sensível ao toque multi-touch de 3.5 polegadas com uma resolução de 320 x 480 pixels ganhou uma chuva de aplausos. Ele também tinha uma câmera de 2MP e veio disponível em 4, 8 ou 16GB de armazenamento.

  • Display de 3.5 polegadas com 320 x 480 pixels de resolução;
  • Câmera de 2MP;
  • Processador Samsung 32-bit RISC ARM de 620MHz;
  • 128MB de memória RAM.

10. BlackBerry Bold 9000

BlackBerry Bold 9000

É fácil esquecer que a RIM, ou BlackBerry, ainda estava no topo quando lançou o Bold no verão de 2008. A tela de 2.8 polegadas impressionou com sua resolução de 480 x 320 pixels, havia um processador de 624MHz dentro e tinha um acabamento premium que apelava para o mundo dos negócios (business world). Ele tinha o melhor teclado físico no mercado de smartphones e também suportava Wi-Fi, HSDPA e GPS.

A caminho de 2009, a BlackBerry chegava ao grande marco de 50 milhões de assinantes. O fato de que séries como a Bold foram tão bem recebidas pode ter encorajado a RIM a ficar na zona de conforto, o que logo se revelaria por uma estrada sem saída. Levou muito tempo para que a marca fizesse a transição para um sistema operacional touchscreen e incentivar aplicativos de terceiros.

  • Display de 2.6 polegadas com resolução de 480 x 320 pixels;
  • Processador de 624MHz;
  • Melhor teclado físico encontrado em um smartphone;
  • Suporte para Wi-Fi, GPS e HSDPA.

11. HTC Dream

HTC Dream

Este é o primeiro smartphone Android. O Google formou a Open Handset Alliance e prometeu inovações móveis com o Android em 2007. O HTC Dream foi o resultado, lançado em outubro de 2008, também conhecido como T-Mobile G1.

O HTC Dream foi um dos primeiros smartphones a permitir a digitação em uma tela sensível ao toque, embora ele ainda possuísse um teclado físico.

Era o início dos dias para o Android, apesar de que o suporte do acelerômetro para rotação automática de tela, juntamente com widgets e teclados de terceiros, não chegaram até o Android 1.5 Cupcake, em abril de 2009. Em poucas palavras, definitivamente era capaz de se igualar ao iPhone no papel, mas os comentários eram misturados, mas maioritariamente positivos, sendo muito elogiado pelo seu design de hardware sólido e robusto, juntamente com a introdução de um novo e revolucionário sistema operacional.

  • O primeiro smartphone a rodar o Android;
  • Display de 2 polegadas com resolução de 320 x 480 pixels;
  • Processador Qualcomm MSM7201A ARM 11 de 528MHz com 192MB de RAM;
  • Câmera de 3.15MP;
  • Armazenamento de até 16GB.

12. Motorola Droid

Motorola Droid

A Verizon se juntou à Motorola no intuito de suportar a plataforma Android como parte da campanha do “Droid”. Este era, pela primeira vez, um aparelho em potencial para superar o iPhone, e assim foi.

Vendeu mais de um milhão de unidades nos primeiros 74 dias, vencendo o recorde original do iPhone. Para tanto, oferecia câmera de 5MP, tela de 3.7 polegadas com resolução de 854 x 480 pixels e veio com slot para cartão microSDHC de 16GB.

Ele veio sob o comando do Android 2.0 Eclair, que ofereceu todos os tipos de novos recursos de câmera. Possuia navegação passo a passo integrada com Google Maps, além de um teclado físico - característica que estava prestes a ser abandonada.

  • Rodava o sistema operacional Android 2.0 Eclair;
  • Display de 3.7 polegadas com resolução de 854 x 480 pixels;
  • Expansão via MicroSDHC de 16GB;
  • Google Maps;
  • Teclado físico.

13. Nexus One

Google Nexus One

Lançado em janeiro de 2010, o Nexus One não era o telefone Google que as pessoas estavam esperando. Mas o que foi realmente incomum, era o fato de a Google estar vendendo um telefone com livre capacidade de escolha de operadoras, ou seja, desbloqueado. Ele também tinha inicialização desbloqueada (unlockable bootloader), tornando-o ideal para desenvolvedores.

Não ficou claro a que ponto a Google planejava chegar com o lançamento deste aparelho, mas certamente influenciou o mercado. Ele vinha com a versão 2.1 do Android, processador Snapdragon Qualcomm Scorpion de 1GHz, memória RAM de 512MB e tela de 3.7 polegadas com resolução de 800 x 480 pixels.

O estabelecimento da linha Nexus no mercado deu ao Google um canal único para estabelecer e divulgar sua plataforma Android.

  • Carregador de inicialização desbloqueável;
  • Sem presença de teclado físico;
  • Contava com uma trackball;
  • Display de 3.7 polegadas com resolução de 800 x 480 pixels;
  • Android 2.1;
  • Processador Snapdragon Qualcomm QSD 8250 1GHz;
  • Expansível até 32GB via MicroSDHC.

14. Apple iPhone 4

Apple iPhone 4

Lançado no mesmo mês que o Palm Pre, em junho de 2009, o iPhone 3GS vendeu cerca de 1 milhão de unidades ao longo de um único fim de semana. A Apple introduziu aplicativos de terceiros com o iOS 2 em 2008 e o iOS 3 trouxe copiar e colar, pesquisa do Spotlight e uma série de outros recursos. O iPhone 3G trouxe suporte a rede 3G e GPS, o 3GS foi mais rápido, com uma câmera melhor e controles de voz. Em resumo, houve uma melhoria constante, mas o iPhone 4 representou uma verdadeira revolução.

Lançado no verão de 2010, havia uma tela de 3.5 polegadas com resolução de 960 x 640, a qual a Apple denominava “Retina”. Contava ainda com chip A4, uma câmera de 5MP e o iOS 4, que trouxe multitarefas e o FaceTime. O iPhone 4 também foi o primeiro a ter uma câmera frontal, introduziu um giroscópio para complementar o acelerômetro e possuía um segundo microfone para cancelamento de ruído.

O design fino e premium, com a estrutura de aço inoxidável e as costas de vidro, foram amplamente elogiadas, e, mesmo passando pelo episódio do “Antennagate”, a Apple conseguiu vender cerca de 1.7 milhão deles nos três primeiros dias.

  • Display “Retina” de 5 polegadas com resolução de 960 x 640 pixels;
  • Chip A4;
  • Câmera de 5MP;
  • iOS 4 que incluiu FaceTime e multitarefa;
  • Primeiro iPhone a contar com câmera frontal e giroscópio;
  • Presença de um segundo microfone para cancelamento de ruídos.

15. Samsung Galaxy S

Samsung Galaxy S1

Foi com a linha Galaxy S que a Samsung iniciou sua corrida no intuito de produzir e oferecer o dispositivo com o melhor hardware. Este era um aparelho que, para a epoca, impunha respeito com seu processador de 1GHz e uma tela Super AMOLED de 4 polegadas com resolução de 800 x 480 pixels. Também contava com câmera de 5MP e excelente suporte de multimídia. Era o primeiro telefone Android certificado pela DivX HD.

A Samsung deu passos para trás só para satisfazer as operadoras, produzindo cerca de 24 variantes do original Galaxy S. Ele iria vender mais de 25 milhões de unidades e gerar a série de smartphones Android mais bem sucedida até os dias atuais. A Apple, dias mais tarde, afirmou que a gigante sul-coreana havia copiado seu design.

  • Display de 4 polegadas com tecnologia Super AMOLED e resolução de 800 x 480 pixels;
  • Processador de 1GHz;
  • Câmera de 5MP;
  • Wi-Fi, Bluetooth, GPS e 3G;
  • Primeiro aparelho Android com certificação DivXHD.

16. Motorola Atrix

Motorola Atrix

O Atrix era um smartphone importante por diversos motivos. Lançado no início de 2011, vinha acompanhado de uma tela QHD de 4 polegadas com resolução de 960 x 540 pixels. Tinha, também, uma bateria que, para a época, era maciça, com exatos 1930 mAh, além de câmera de 5MP e 16GB de armazenamento.

A razão pela qual o Atrix fez tamanho sucesso não era apenas pelo seu hardware, que hora outra era igualmente comparado a potência dos computadores daqueles dias, mas sim devido a inovadora plataforma Webtop. Ela permitia que o dispositivo atuasse como o cérebro para até 3 acessórios docks, como o Vehicle Dock, por exemplo, que o transformava em um legítimo computador de bordo.

Vehicle Dock


Apesar de interessante, a ideia não foi muito bem aceita e os acessórios eram muito caros para sua proposta. O Atrix também contava com scanner de impressões digitais e oferecia suporte para rede 4G (HSPA+).

  • Display qHD de 4 polegadas com resolução de 960 x 540 pixels;
  • Bateria parruda de 1930 mAh;
  • Câmera de 5MP;
  • Armazenamento interno de 16GB;
  • Sensor Biométrico.

17. Samsung Galaxy Note

Samsung Galaxy Note

Embora uma tela de 5.3 polegadas não soe tão grande, para a época (outubro de 2011) ele foi considerado enorme, sendo, inclusive, motivo de chacota. O primeiro phablet da Samsung gerou uma nova categoria de smartphones e surpreendeu a todos ao vender mais de 10 milhões de unidades no primeiro ano. Um híbrido de telefone com tablet que dispunha de uma caneta para anotações era aparentemente o dispositivo que muita gente esperava e precisava.

A Samsung manteve este mercado quase que sozinha através das sequências da linha Note por vários anos. A LG tentou entrar nesta disputa com alguns dispositivos phablet, mas somente o iPhone 6 Plus e o Nexus 6 parecem ter vindo para uma competição séria. A tendência de telas mais amplas continua sem interrupção.

  • Processador Dual-Core de 1.5GHz;
  • Display de 5.3 polegadas com resolução de 1280 x 800 pixels;
  • Câmera de 8MP;
  • Android 4.0;
  • Armazenamento interno de 32GB;
  • Caneta inclusa.

18. Samsung Galaxy S3

Samsung Galaxy S3

O Samsung Galaxy S2 foi um lançamento realmente impressionante que orgulhou os consumidores ao disponibilizar especificações de hardware incríveis, trazendo entre as novidades o MHL e NFC. Porém, somente no lançamento do Galaxy S3 é que os marcos se fizeram aparentes, atingindo mais de 50 milhões de unidades vendidas. Ele era fino, dono de um belo design mais arredondado que marcava um ponto de partida real para a Samsung: esta era a linha que todos apostavam suas fichas.

Ele contava com processador Quad-Core de 1.4GHz, 1GB de memória RAM (2GB para alguns mercados), 16, 32 ou 64GB de armazenamento interno e slot para expansão através do cartão microSD. Contava, ainda, com câmera traseira de 8MP, frontal de 1.9MP e uma linda tela de 4.8 polegadas Super AMOLED com 1280 x 720 pixels de resolução.

Foi o primeiro smartphone Android a superar o iPhone nas pesquisas ao mesmo tempo. Ele também tinha recursos de software genuinamente inovadores da própria Samsung, como o scanner de íris e suporte para diversos gestos. Em outras palavras, o Galaxy S3 foi o ponto alto da Samsung e, a partir daí, todos tiveram que aumentar e melhorar seu ritmo de jogo.

19. Nexus 4

Nexus 4

O produto em questão é o resultado de uma parceria entre a LG e o Google. Ele chegou ao mercado com um design premium, trazendo entre seus materiais o vidro e ótimas especificações, incluindo um processador de 1.5GHz, 2GB de memória RAM e uma câmera de 8MP. Além disso, contava com tela de 4.7 polegadas e resolução de 1280 x 768 pixels. Apesar da sua impressionante qualidade de construção e de suas características de destaque, o aparelho foi vendido por apenas US$ 299, cerca de 600 reais em conversão direta para a cotação média da época, algo que não costumamos ver nos atuais aparelhos topo de linha, que facilmente superam a casa dos R$ 3.000,00.

Foi aí que ele deixou sua marca, fazendo com que o mercado despertasse e introduzisse maior pressão sobre os preços, que sempre foram abusivos. Resumindo, ele abriu portas para que verdadeiros emblemáticos pudessem ser vendidos a preços mais acessíveis, permitindo que os consumidores pudessem ignorar as operadoras e seus subsídios contratuais.

O que aguardar para o futuro?

O Motorola Moto X introduziu a ideia de um smartphone que está sempre a sua disposição para lhe ouvir e responder às suas questões. Já o Sony Xperia Z trouxe a impermeabilização que, hoje, é difundida em muitos aparelhos. O iPhone 5S trouxe o refinado sistema de impressão digital Touch ID. Já a linha Galaxy S tem revolucionado o conceito de visualização, que partiu da sua sexta versão, com as telas curvas e que, agora, se estende através do Infinity Display nas versões S8 e S8+.

Galaxy S8 Inifinity Display

Como se pode ver, cada novo lançamento deixa sua marca, modelando e revolucionando a maneira de ver e pensar sobre um smartphone. O futuro é incerto, mas é certo de que teremos inúmeras evoluções que deixarão o uso ao lado destes aparelhos ainda mais conveniente e satisfatório.

Mas e você, o que espera dos futuros aparelhos e, seguindo esta lógica evolutiva, quais são os seus palpites para as próximas revoluções? Deixe sua opinião nos comentários!

Fonte(s): GSMArena, TechnoBuffalo, Google, Forbes e PhoneArena.

Gostou do produto? Aproveite!

principal s8 preto

Comentários