WALDIO é promessa de vida longa para baterias dos Smartphones

Imagem do autor Carla Valle
Carla Valle
Especialista em tecnologia da Cissa Magazine
16/07/2015 937 visualizações comentarios

Os meios ou estratégias de diminuição do uso da bateria não param de chegar até você não é mesmo? Afinal, estamos vivenciando uma era em que nossos Smartphones e dispositivos são utilizados para tudo e a todo o momento, com infinitas possibilidades, aplicativos, programas e afins. Causa esta, que gera uma grande necessidade do uso de dados, espaço de armazenamento e principalmente da bateria.

E infelizmente, por mais incríveis e facilitadores que sejam os avanços destes aparelhos, sua necessidade por um número maior de dados e bateria enlouquecem seus consumidores nunca satisfeitos. É como normalmente se diz: Quanto mais se tem, mais se quer!

Smartphones Sem Bateria WALDIO

WALDIO é promessa de vida longa para baterias dos Smartphones

Pensando nestes “percalços” que vem exigindo cada vez mais dos aparelhos, um grupo de pesquisadores acadêmicos de universidades coreanas, elaboraram um software de nome um tanto quanto peculiar, o WALDIO, sigla de Write Ahead Logging Direct IO.

Em tese as promessas ligadas ao WALDIO são de aumentar em até 40% a vida útil das baterias dos tablets e smartphones, além de acrescer cerca de 20 vezes o desempenho destes dispositivos. O principio para criação do WALDIO foi elaborada, levando em conta a memória RAM destes dispositivos, que são feitas a partir de unidades Flash.

Durante a realização de testes e estudos, os sul-coreanos chegaram à conclusão de que os processos comuns da utilização do aparelho como, escrever, abrir, salvar e deletar pequenos textos, acessar informações ou conteúdos, cria um desgaste a este chip de memória.

Vida Útil Bateria Smartphones

Então realmente como alguns suspeitavam, os smartphones podem sim perder uma grande porcentagem da potência, tanto em bateria, quanto em performance com o tempo de uso.

O WALDIO reduz esses processos de informações, leitura e escrita em situações das quais o acesso à memória RAM é desnecessário. E este menor número de acessos, funciona como uma espécie de limpeza ou equilíbrio do uso, diminuindo assim, o desgaste dos componentes e economizando bateria.

A única notícia não muito agradável em relação a esta descoberta, é que sua “chegada” ou possível utilização, ainda está em fase de testes e não saberemos dizer quanto tempo ela irá demorar para ser liberada e instalada em nossos smartphones. Até lá, devemos nos contentar com algumas dicas para somente economizar o uso das baterias.

Para isto, você pode acessar aqui mesmo, no Blog da Cissa, algumas dicas para economizar a bateria do seu smartphone.

Fonte(s): City A.M. e Phys.org

Comentários